Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DESIGN E OUTROS DESVARIOS

THERE ARE 360º, SO WHY STICK TO ONE? - ZAHA HADID

DESIGN E OUTROS DESVARIOS

THERE ARE 360º, SO WHY STICK TO ONE? - ZAHA HADID

17
Ago18

A minha inspiração para os próximos tempos

Ludovica-and-Puglia_05.jpg

 

Ainda há pouco tempo comentei por aqui que recentemente mudei de casa. Ontem, enquanto planeava as minhas férias - aquelas que terão início em dois dias - dizia que, pelo facto de viver num apartamento do tamanho de uma suite, já me sentia, de certo modo, em férias. Claro que esta minha afirmação foi irónica, já que os meus olhos necessitam de descanso urgente deste monitor! Até porque me esqueço frequentemente das pausas, e quando me apercebo, três horas se passaram com os olhos concentrados no mesmo ponto...e as minhas lentes de contacto ameaçam uma alteração de graduação, que eu quero evitar a todo o custo! Bom, as férias deste ano não terão grandes aventuras, já que ano de mudanças e de mais despesas implicam férias mais contidas (e já tive uma semana em Colónia em Abril), mas o simples facto de sair da rotina já vai saber muito bem! Do pouco que já planeei, um dia - pelo menos - vai ser dedicado a compras para o espaço novo, que ainda está em modo work in progress! E a paleta cromática está neste momento em apontamentos de verde azeitona, rosa velho e....muito bege! Nude, nude, nude! Tal como dita a tendência da moda, os tons nude vieram para ficar... e em minha casa não serão exceção! 

 

 

 

04
Mai18

Uma casa do Séc. XIX

thumbs_be-architecture-melbourne-house-bedroom-lam

 

Hoje trago aqui para este espaço a renovação de uma casa pátio do Século XIX em Melbourne. O edifício tem pormenores muito interessantes, mas confesso que o que mais me chamou a atenção foi a combinação de cores e texturas...e o candeeiro Atollo, uma peça desenhada em 1977 por Vico Magistretti (na primeira imagem): a nível de design, é umas das minhas peças favoritas. 

 

 

 

30
Abr18

Héroine

heroine-restaurant-and-bar-1.jpg

 

Já desde os tempos da minha licenciatura, Roterdão era uma das cidades europeias no topo das preferências de visita. Pela sua arquitetura. Pela abordagem ao espaço público. Pela arte urbana. Ironicamente, ainda não fui. Mas haverá de chegar o dia! Até porque este novo espaço, tão recentemente lá aberto, reforça a ideia que tenho daquela cidade...é cool.

 

 

 

28
Mar18

The Countryard House

London_10.jpg

 

Se há algo de que nós, arquitetos, gostamos, é de um bom desafio! Quando o desenvolvimento de um determinado projeto exige de nós o ultrapassar de uma série de condicionantes - sejam elas técnicas, formais ou conceptuais -, com vista ao desenvolvimento da solução mais correta e bem desenvolvida sob os vários aspetos de avaliação de um edifício, há como que uma pequena faísca interior. Porque são essas condicionantes que, com frequência, permitem a criação das soluções mais inovadoras, são essas condicionantes que nos obrigam a uma imersão no desenho. Esses desafios, inevitavelmente, vivem dentro de nós, e acompanham-nos muito para lá das quatro paredes do gabinete e do horário laboral. Não é por acaso que se veem tantos arquitetos sempre com o seu caderninho. É que - e agora falo por mim - quando se gosta tanto do que se faz, dissolvem-se as fronteiras entre tempo pessoal e tempo profissional. É mesmo um estilo de vida! E tem a recompensa fabulosa de ver o brilho no olhar dos nossos clientes quando lhes resolvemos os problemas. 

 

Eu não sei se os arquitetos De Rosee SA pensam como eu (já me disseram que tenho de ser mais racional e menos emocional), mas certamente terão tido uma boa sensação quando conseguiram transformar este espaço, um antigo e pequeno armazém industrial (sem possibilidade de abrir janelas nos alçados laterais, nem aumentar a cota de cumieira), numa linda, luminosa, minimalista e moderna habitação de dois quartos. 

 

 

 

 

05
Fev18

Simbiose

Blue_house_01.jpg

 

Foi enquanto me distraía com o scroll no blog da Victoria Smith que de repente me deparei com estes interiores. O primeiro pensamento: este seria o resultado de um trabalho conjunto entre o meu pai e eu! O meu pai é restaurador de móveis, antiquário e tem um conhecimento incrível da história do mobiliário. Eu, sou arquiteta e designer de interiores. Temos abordagens muito distintas para com os espaços. Ele cuida, mantém e valoriza aquilo que já se fez de bom. Eu sou contemporânea. Ele não percebe o meu gosto por certo tipo de arte (falem-lhe de Rothko e vejam como continua incrédulo com o meu fascínio pela sua obra). Eu penso que ele tem tendência para o excesso. Mas também um extremo bom gosto. Estes espaços seriam resultado de trabalho dele de recuperação e restauração. E depois eu entraria a eliminar o supérfulo. E ele viria repor uma ou outra coisita das muitas que eu havia subtraído, quando me notasse distraída! Um dos meus posts mais rápidos: vi as imagens, pensei no meu pai, senti um calorzinho no coração (sim, sou lamechas, mas esta é a verdade)!

 

Por isso: imagens para o blog!

 

 

 

22
Jan18

Vinos y Viandas

devinosyviandaszooco1-2.jpg

 

 

Não me chamem de bêbeda, por favor, mas se há algo que eu gosto é de disfrutar de um bom vinho! 

 

Devo este gosto particular ao meu pai, que sempre teve a sua pequena coleção de garrafas, que ia colecionando aos poucos. Lá em casa sempre vi os meus pais a acompanhar as refeições com meio copo de vinho e agora, graças a eles, eu tenho o mesmo hábito. Para além dessa imagem, junta-se o facto de ter uma amiga - nos meus tempos de vida em Valência - enóloga! E durante um certo tempo mantivemos o hábito de, uma vez por semana, nos reunirmos em frente a um bom copo de vinho (escolha dela) e uma tábua de queijos, compotas, frutos secos, etc.. E passávamos aquele tempo a conversar e a disfrutar daquilo que vinha sempre a ser o nosso jantar. E não fazia falta mais. Ela explicava-me que determinado vinho tinha um toque de banana e um travo a frutos secos e eu sentia-me uma completa leiga na matéria. E só uso o termo "leiga" para ser simpática comigo mesma num texto que será público. Creio que desse tempo me ficou o hábito de "pouco mas bom" no que toca à alimentação.

  

 

 

08
Dez17

Dormir na grua

THEKRANE_02.jpg

 

Já não é a primeira vez que admito aqui, publicamente, que adoro viajar! Nem sempre é possível, por vezes há-que trabalhar para ganhar a vida, mas ainda nos momentos nos quais não se avizinham aventuras emocionantes, eu estou sempre em busca e captura de lugares, hotéis, espaços, eventos e destinos interessantes para as próximas viagens. 

 

 

E um "hotel" que vai direitinho para a lista de Must Visit é o The Krane.

 

Sim, é mesmo uma grua. E é um hotel. Com um único quarto. Fica em Copenhaga, Dinamarca.

 

 

 

 

30
Nov17

Villa del Conte

Villa_del_Conte-montagem.jpg

 

Quis o destino que no meu caminho surgisse uma nova e agradável experiência num novo e agradável espaço, de nome Villa del Conte.

 

Este restaurante italiano está localizado em Vila do Conde, e só a combinação de "comida italiana" com "cidade à beira mar plantada" já é um indício, para mim, de uma experiência interessante. E deliciosa. 

 

O espaço encontra-se num edifício antigo, que conserva visível a sua alvenaria de pedra e a conjuga com materiais quentes e confortáveis. Soalho e mobiliário de madeira, iluminação com baixa temperatura de cor (luz quente), e texturas: tecido nas cadeiras, lambrim e mobiliário composto por lamas verticais de madeira pintada. Ocres e castanhos, quentes, a contrastar com o branco e os tons pastel, azul e rosa-acinzentado. Uma combinação aconchegante, criada pelo proprietário do espaço em sinergia com uma arquiteta amiga.

 

 

 

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Follow