Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DESIGN E OUTROS DESVARIOS

THERE ARE 360º, SO WHY STICK TO ONE? - ZAHA HADID

DESIGN E OUTROS DESVARIOS

THERE ARE 360º, SO WHY STICK TO ONE? - ZAHA HADID

28
Mar18

The Countryard House

London_10.jpg

 

Se há algo de que nós, arquitetos, gostamos, é de um bom desafio! Quando o desenvolvimento de um determinado projeto exige de nós o ultrapassar de uma série de condicionantes - sejam elas técnicas, formais ou conceptuais -, com vista ao desenvolvimento da solução mais correta e bem desenvolvida sob os vários aspetos de avaliação de um edifício, há como que uma pequena faísca interior. Porque são essas condicionantes que, com frequência, permitem a criação das soluções mais inovadoras, são essas condicionantes que nos obrigam a uma imersão no desenho. Esses desafios, inevitavelmente, vivem dentro de nós, e acompanham-nos muito para lá das quatro paredes do gabinete e do horário laboral. Não é por acaso que se veem tantos arquitetos sempre com o seu caderninho. É que - e agora falo por mim - quando se gosta tanto do que se faz, dissolvem-se as fronteiras entre tempo pessoal e tempo profissional. É mesmo um estilo de vida! E tem a recompensa fabulosa de ver o brilho no olhar dos nossos clientes quando lhes resolvemos os problemas. 

 

Eu não sei se os arquitetos De Rosee SA pensam como eu (já me disseram que tenho de ser mais racional e menos emocional), mas certamente terão tido uma boa sensação quando conseguiram transformar este espaço, um antigo e pequeno armazém industrial (sem possibilidade de abrir janelas nos alçados laterais, nem aumentar a cota de cumieira), numa linda, luminosa, minimalista e moderna habitação de dois quartos. 

 

 

 

 

12
Fev18

Casa Pollo

Casa_Pollo_01.jpg

 

Quando um colega me enviou o link deste projeto, numa mensagem que tinha como título "para o teu blog" pensei: realmente, não pode passar ao lado de um post! Este é o exemplo, para mim, de uma arquitetura sincera. É daquela que dá gosto desenhar. É aquela na qual se desenham todos os detalhes, se resolvem os encaixes, na que se pensam as articulações entre espaços e materiais. É aquela que se mostra tal como é, sem necessidade de artifícios, nem de se esconder sob nenhuma espécie de capa. É uma arquitetura nua. E é uma arquitetura que prova que não é necessário recorrer a orçamentos extravagantes para ter verdadeira qualidade. Está no Chile e é fruto do trabalho dos Ortuzar Gebauer Arquitectos.

 

 

 

06
Dez17

Trabalhar assim...

Igreja_01.jpg

 

Há poucos meses atrás arrendei um pequeno gabinete. É giro, tem uma grande janela como eu queria, pequenino mas suficiente para mim e a pouco e pouco vai ficando mais aconchegante e à minha imagem. E, quando eu andava já a ficar toda feliz com o meu espaço...eis que surgem os CLS Architetti com o seu "singelo" gabinete localizado numa igreja do século XVI em Milão! Se isso não é um aviso do Universo para me por no lugar, não sei o que será!

 

 

 

 

15
Nov17

Casa para um fotógrafo

kouichi_kimura_architects_03.jpg

 

Uma casa cujo alçado principal se caracteriza pela interseção de dois volumes cegos. Uma casa com rasgos quase inexistentes e impercetíveis desde o exterior. Uma casa para um fotógrafo. 

 

Percebo que perante esta imagem e descrição antevejam um espaço escuro e sombrio. 

 

Não é, porém, essa a realidade! O interior esconde um mix entre uma habitação unifamiliar e um estúdio fotográfico com galeria. 

 

 

 

01
Mar17

And the Pritzker goes to...

RCR.jpg

RCR Arquitectes, nuestros vecinos y hermanos!

Muitos parabéns!!!

 

 

P.S.: Perdoem-me a ausência, prometo que será breve e já voltarei para contar a reta final da minha aventura em Monte Carlo e para ir atualizando este espaço com obras e projetos que me deixam com um brilho nos olhos. Apenas estou a atravessar um período intenso, mas tudo voltará ao normal em breve, por isso...

 

...não me fujam por favor!!!

 

:)

 

 

Imagem

07
Nov16

Uma casa 0%

ZEBPilotHouse02.jpg

 

Já desde os tempos da Universidade, a sustentabilidade me parecia um fator importantíssimo na hora da elaboração de um projeto arquitetónico. Recordo-me ainda dos primeiros projetos, onde eu tentava "usar" sempre as árvores do terreno, ou introduzir árvores de folha caduca, de modo a que proporcionassem um sombreamento natural no verão e permitissem a passagem de sol no inverno, já para não falar das preocupações constantes com a orientação solar.

 

 

 

17
Out16

Casa 7x18

7x18_master_bedroom_view.jpg

 

Um dos aspetos interessantes do trabalho de arquitetura é a reflexão sobre os modos de vida e de que forma esses modos de vida influenciam e são influenciados pelo desenho do espaço. De que forma pode haver uma coerência funcional e formal sem cair numa mesma receita. E de que forma se pode inovar e ir de encontro ás expectativas, ou antecipar os usos do espaço, sem que o desenho seja só "porque se usa", ou "para ser diferente". Um aspeto é o dos estilismos, os "tiques" que pretendem ser uma assinatura do autor, quase como um "statement", outro, muito diferente, é o das formas inovadoras que respondem ás necessidades do utilizador, ás exigências do espaço e aos constrangimentos orçamentais, entre outros. 

 

 

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Follow

Pesquisar