Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Design e outros Desvarios

Telling Tales

Este mundo é cheio de coincidências! Coincidências felizes! Como é que se junta, numa única história: a memória de um filme dos anos 50, uma amiga de um amigo de Valência, um trabalho fotográfico excepcional, uma marca de luminárias que eu já propus em projetos, e uma campanha de marketing fora de série? Venham daí, vou contar a história! 

 

Telling Tales_lzf lamps

 

Sabem quando falamos em alguma coisa, e de repente nos surge inúmeras e inesperadas referências, a essa mesma coisa?

 

Telling Tales_lzf lamps

 

Na semana passada, na Formação de Formadores que estou a fazer agora, disseram-nos que teríamos de preparar uma sessão de formação de dez minutos, para apresentar em frente a uma câmara de vídeo e que contaria para avaliação. A minha primeira ideia foi falar sobre a temperatura de cor da luz e de que forma a escolha da lâmpada correta nos ajuda a dormir melhor e a trabalhar melhor também. Achei que desta forma poderia dar uma informação útil e prática aos meus colegas, aumentando assim o interesse da mini-sessão. Entre isto tudo, e para dar exemplos práticos, ocorreu-me acrescentar um ambiente, para mim sensual, de um filme que adorei: Rear Window, de Alfred Hitchcock. Nesse filme há uma cena, de 30 segundos, na qual a Grace Kelly vai acendendo os candeeiros da sala de estar (para além de ser bonito, eu acredito que este tipo de cenas fique mais facilmente na memória).

 

Ora, o filme é realmente muito bom, mas já é de 1954! Não há motivo para que neste momento, mais ainda em véspera de Óscares, esta obra da sétima arte seja tão badalada! Mas ultimamente só vejo referências a este filme! E uma das referências que mais me chamou a atenção, pela criatividade e beleza das imagens, foi a nova campanha da marca lzf, que tem uns candeeiros muito bonitos, produzidos em lâminas finíssimas e flexíveis de madeira. Originais como são, resolveram criar mini histórias - Telling Tales - ilustradas com fotografias sugestivas e iluminadas, claro está, pelos candeeiros da marca. As inpirações para esta prmeira série são as pinturas do americano Edward Hopper e....pois claro: o filme Rear Window.

 

Telling Tales_lzf lamps

 

Este trabalho exigiu meses de preparação, uma equipa talentosa, criação de cenários e das histórias entre outras tarefas. E se bem que esta marca é de Valência, eis o meu espanto quando um amigo me diz que conhece a fotógrafa Maria Mira! Mundo pequeno, sem dúvida!

 

Telling Tales_lzf lamps

 

O que mais me surpreendeu nesta campanha, creio, foi o contexto no qual os candeeiros foram aplicados. Eu sempre os propus quando os espaços que me descreviam os potenciais clientes eram tendencialmente minimalistas e monocromáticos. Pelo material quente - a madeira - e as inúmeras cores que tem à disposição, sempre os vi como um elemento de equilíbrio: por um lado, enquadram-se perfeitamente na modernidade dos espaços, por outro lado, quebram uma certa tendência de ambiente mais estéril ou impessoal que possa ser transmitido pelo branco total e ausência de ornamentos que caracterizam os espaços contemporâneos.

 

Telling Tales_lzf lamps

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

No entanto, percebi que combinam igualmente bem com a riqueza de texturas e cores que nos traz essa década específica do século passado.

 

Telling Tales_lzf lamps

 

Neste post, tenho mostrado as fotografias por ordem aleatória, mas deixo aqui o início do conto, e o link para as imagens, desta vez na ordem correta, acompanhadas pela história. Espero ter aguçado a vossa curiosidade ;)

 

Telling Tales_lzf lamps.tiff

 

Link e imagens: http://www.lzf-lamps.com/telling-tales

 

Todos os créditos:

 

Telling Tales_lzf lamps

 

 

 

2 comentários

Comentar post

MENSAGENS

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

foto do autor